A Educação Infantil é uma etapa fundamental da educação básica, etapa em que se cria um ambiente altamente prazeroso, lúdico e de grande estímulo para o desenvolvimento infantil. Nela a criança começa a aprender as primeiras regras e noções da boa convivência e, em meio ao ambiente cultural da escola, desenvolve suas habilidades cognitivas, emocionais, físicas e sociais. 
 
Através do relacionamento com os colegas e com os adultos, a criança inicia a aprendizagem e o conhecimento do mundo no qual está inserida. O adulto passa a desempenhar uma função mediadora entre as crianças e a cultura, orientando e organizando os processos de desenvolvimento e de construção do conhecimento social. Este último, por sua vez, é construído em meio ao importante processo de socialização da criança, que ocorre de forma paulatina, constante e mediante vivências positivas, como: fazer novas amizades, formar grupos, trabalhar em equipe, respeitar as regras estabelecidas, reconhecer limites e potencialidades individuais, além de interagir e aprender a respeitar as diferenças. Na interação, descobre-se e desenvolve-se o sentimento de segurança, autoestima e autoconfiança. Pelas artes, pelos jogos, pela música, pelos variados conflitos e desafios infantis, aperfeiçoa-se a sensibilidade, a capacidade de entender e respeitar o próximo e, desse modo, propulsiona-se a construção identitária e subjetiva da criança.
 
A brincadeira livre e espontânea também possui grande importância nesta etapa educacional e tem a imaginação como sua maior propulsora, sendo esta uma atividade mental essencialmente humana e a responsável pela criação. Toda e qualquer criação humana teve/tem como ponto de partida a imaginação. Sendo assim, “brincadeira é coisa séria” e revela-se uma das principais propulsoras da criatividade, além de estimular o desenvolvimento linguístico, motor e sensorial (especialmente quando acontece em ambientes abertos e repletos de desafios como um parque, por exemplo). 
 
Semelhante ao papel da brincadeira, destacamos a importância da “contação de histórias” na Educação Infantil. Além de possibilitar momentos agradáveis no mundo da imaginação, estimula o hábito da leitura (tão importante para nós seres humanos), possibilitando também momentos de diálogo e reflexão sobre os mais variados assuntos. Ademais, o exercício oral de recontar histórias proposto às crianças (desde a mais tenra idade) é um excelente meio para desenvolver a capacidade de organização sequencial de ideias, capacidade de memorização e sistematização de informações, representando, em seu conjunto, uma atividade que facilitará em grande escala o desenvolvimento das competências leitora e escritora no início do Ensino Fundamental.
 
 
Enfim, a Educação Infantil no Colégio Ibero Americano, ainda que organizada de maneira a tornar o cotidiano escolar um espaço de alegria e diversão, é uma etapa essencial na formação humana integral. A atenção com a higiene pessoal, a organização e os cuidados com seus materiais e com os do grupo, o planejamento da vida cotidiana, o contato com o ambiente natural (animais e plantas), aprender a respeitar e preservar este ambiente, a esperar a sua vez, a ouvir o outro, a conversar, a cooperar com os professores e colegas, são propostas aparentemente simples, mas que propiciam o desenvolvimento da autonomia desde cedo e ainda incorporam valores e atitudes que constituem a base da cidadania consciente.
 
 
OBJETIVOS
 
Proporcionar a socialização da criança de forma prazerosa;
Desenvolver o sentido de cidadania;
Propiciar o desenvolvimento integral da criança: intelectual, físico, emocional e moral;
Criar as condições necessárias para a construção do conhecimento de forma significativa e prazerosa;
Desenvolver habilidades e competências nas mais variadas áreas do conhecimento humano: linguístico, lógico-matemático, científico, artístico, motor, social e emocional;
Estimular a iniciativa, a cooperação, a criatividade, a auto expressão e a liberdade de pensamento.
 
 
AVALIAÇÃO
 
O nosso sistema de avaliação é feito levando-se em conta aspectos quantitativos (produtividade) e qualitativos, ou seja, a criança é avaliada de forma contínua no seu desenvolvimento cognitivo, mas também em suas condutas e atitudes. Esta avaliação é sistematizada ao final de cada bimestre e apresentada aos pais na forma de uma ficha avaliativa na qual os aspectos avaliados são preenchidos mediante classificação (Excelente, Muito Bom, Bom, Regular e Insuficiente). Além disso, entregamos em cada série (Maternal I, Maternal II, Infantil I, Infantil II) dois relatórios sobre o desenvolvimento das crianças, um no início do ano, outro ao final.