MÉTODO SOCIOINTERACIONISTA

Para atingir os objetivos estabelecidos, o colégio adota uma linha pedagógica própria, utilizando-se das teorias atuais mais avançadas (VIGOTSKI, PIAGET, WALLON, AUSUBEL, GARDNER, GOLEMAN etc.) para tomar as decisões do cotidiano escolar. Dentre os vários métodos existentes, adotamos o método de ensino sociointeracionista, elaborado com base nas ideias e teorias do pensador russo Lev S. Vigotski. O sociointeracionismo pressupõe que o conhecimento é uma representação de mundo construída num processo de interação social, dos indivíduos entre si e também com o próprio meio ambiente (que envolve o arcabouço cultural construído historicamente) e que, portanto, o desenvolvimento humano acontece intrinsecamente relacionado à dimensão social (meio e cultura). Nessa perspectiva, considerando que o conhecimento está em constante transformação e progresso (já que é uma construção ou representação), o sociointeracionismo destaca a importância do papel do professor enquanto o principal agente no processo de ensinar aos alunos que eles podem (e devem) construir novas e avançadas representações, tomando sempre como base os avanços do passado, ao invés de somente decorar as representações existentes como propõe o método tradicional de ensino. Essa é a beleza do método sociointeracionista, o princípio básico de colocar o aluno como ativo e criativo no processo de aprendizagem. Esse método (caminho pelo qual atingimos nossos objetivos) que orienta nosso trabalho, representa uma direção, um princípio básico que guia nossas decisões pedagógicas.

MODELO PEDAGÓGICO PARA O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS

Modelo pedagógico para o desenvolvimento de competências. Por sua vez, tendo esse princípio sempre em mente, organizamos nosso trabalho a partir do modelo pedagógico para o desenvolvimento de competências. Ou seja, organizamos nosso trabalho com o propósito de tornar nossos alunos sujeitos sociais competentes e que, portanto, são capazes de mobilizar recursos (cognitivos) para resolver uma situação complexa (MORETTO, 2014). Segundo Moretto, que tem sua proposta inspirada nas ideias de Philippe Perrenoud, um sujeito se torna competente quando é capaz de mobilizar cinco conjuntos de recursos para resolver determinada situação complexa (problema), seja ela qual for: 1) conteúdos específicos; 2) habilidades e procedimentos; 3) linguagens; 4) valores culturais; 5) administração das emoções. Desse modo, trabalhamos sempre para tornar nossos alunos capazes de resolver problemas, sempre considerando os cinco pilares. Nessa proposta, há uma mudança na relação com o conteúdo (tão cobrado nas propostas tradicionais de ensino), que não representa o objetivo a ser alcançado, mas, sim, um dos meios para se desenvolver competências.

ESTRATÉGIA DIDÁTICA: AULA OPERATÓRIA

O modelo pedagógico para o desenvolvimento de competências é aplicado no cotidiano escolar através da aula operatória, que representa uma estratégia didática que propicia o desenvolvimento intelectual do aluno de forma ativa, interessante e, portanto, significativa, permitindo que o mesmo permaneça em sala de aula sempre em operação mental. Ainda que a aula operatória seja a principal estratégia didática que possibilita o processo de ensino e aprendizagem, existem muitos recursos didáticos utilizados por nossos professores e que contribuem para tornar a aula operatória ainda mais rica e interessante, como: Aula invertida (Flipped classroom), Gamificação (Gamification), Aprendizagem por jogos (Game based learning), Aprendizagem por projetos (Project based learning) e Aprendizagem por situação-problema (Problem based learning).

EXCELÊNCIA E FORMAÇÃO DO CARÁTER

Diante de um mundo em constante transformação e progresso, a excelência educacional é (e sempre será) episódica, ou seja, representa um desafio constante a ser superado diariamente, a cada nova transformação do mundo onde vivemos. No entanto, independente das condições externas (ambientais, socioeconômicas, culturais etc.), o valor de seres humanos íntegros e de caráter admirável será sempre exaltado e necessário à construção de uma sociedade melhor. Pensando nisso, acreditamos que a excelência no processo educativo só pode ser alcançada quando, para além das questões pedagógicas, a instituição escolar se preocupa, essencialmente, com a formação do caráter. Eis o objetivo principal do Colégio Ibero Americano: promover uma educação cujo propósito final se pauta na formação de cidadãos capazes de interferir positivamente na construção de uma sociedade melhor. Essa construção exige dos seres humanos tanto um intelecto altamente desenvolvido quanto a sensibilidade e capacidade de pensar no próximo (princípios éticos e valores morais pautados no bem coletivo). A formação do caráter é um desafio, e ao mesmo tempo uma responsabilidade, tanto da família (primeiramente) quanto da escola. Assim, garantimos a realização de nossa parte nessa grande responsabilidade por meio do acompanhamento diário das atitudes e condutas dos alunos no cotidiano escolar, orientando e refletindo com os mesmos sobre as situações e possíveis conflitos ocorridos, com vistas a torná-los capazes de tomar decisões e realizar ações pensando sempre no bem coletivo em detrimento de vontades e desejos pessoais. Além disso, estabelecemos regras, combinações e limites claros que devem ser respeitados por todos da comunidade escolar ao longo de toda a trajetória (da Educação Infantil ao final do Ensino Fundamental) e, desse modo, ensinamos diariamente aos alunos a noção de que todas as ações possuem consequências e que todos os erros devem ser assumidos e reparados. Esse trabalho é árduo e demanda grande esforço dos profissionais responsáveis, contudo, ao longo de nossos 30 anos de educação tem demonstrado resultados extremamente gratificantes.